O que Fazer para Dormir Melhor? Sintomas da Privação do Sono

Dra Ines Um artigo do autor: formada em psicologia e medicina do sono

Eis o que acontece quando não se dorme o suficiente:

Se continuar a laborar sem dormir o suficiente, poderá ter problemas de saúde graves e a longo prazo. Alguns dos problemas potenciais graves associados à privação crónica do sono são a tensão arterial elevada, diabetes, ataque cardíaco, insuficiência cardíaca e AVC.

Outros problemas potenciais incluem a obesidade, depressão, diminuição da imunidade e menor desejo sexual.

A privação crónica do sono pode mesmo afetar a sua aparência. Com o tempo, pode levar a rugas prematuras e olheiras sob os olhos. Há também uma ligação entre a falta de sono e um aumento da hormona do estresse, cortisol, no corpo. O cortisol pode quebrar o colagénio, a proteína que mantém a pele lisa e o estresse pode causar graves problemas de saúde física e mental.

Os problemas a curto prazo de dormir pouco podem incluir:

Se comer uma dieta saudável e equilibrada e fizer exercício regularmente, mas não conseguir pelo menos sete horas de sono regular todas as noites, pode estar a minar todos os seus outros esforços para ter uma boa saúde geral.

E não estou a ser dramática! Muitos de nós falhamos precisamente no que toca a dormir bem.

Antes de mais, precisamos de fazer do sono uma prioridade. Para ter uma boa saúde recomendo sempre uma boa dieta e exercício a todos, mas na mesma linha recomendo também um sono adequado. Pois sem dormir bem tudo o resto pode ser insuficiente para manter uma vida saudável e ativa.

Quais são os sintomas da privação do sono?

Os principais sinais e sintomas da privação do sono incluem sonolência diurna excessiva e perturbações durante o dia, tais como concentração reduzida, pensamento mais lento, e alterações de humor.

Sentir-se extremamente cansado durante o dia é um dos sinais característicos da privação do sono. As pessoas com sonolência diurna excessiva podem sentir-se sonolentas e ter dificuldade em permanecer acordadas mesmo quando precisam de o fazer. Em alguns casos, isto resulta em pequenos períodos de sono, em que uma pessoa adormece por uma questão de segundos.

sintomas da privação do sonoO sono insuficiente pode afetar diretamente o modo como uma pessoa se sente durante as suas horas de vigília e colocar em risco a sua vida e a de terceiros em certas situações.

Exemplos destes sintomas incluem: Pensamento lento. Redução do tempo de atenção. Memória desgastada. Tomadas de decisão eradas ou arriscadas. Falta de energia. Mudanças de humor, incluindo sentimentos de estresse e ansiedade ou irritabilidade.

Os sintomas de cada pessoa podem depender da extensão da sua falta de sono e se é aguda ou crónica. Alguns indivíduos são mais propensos a experimentar sintomas mais fortes após uma má noite de sono e isto parece estar ligado à genética de cada pessoa.

Estimulantes como a cafeína também podem mascarar os sintomas da falta de dormir bem, por isso é importante notar como se sente com e sem estas substâncias, para poder avaliar bem o seu problema, e não mascara-lo com a toma excessiva de café.

O sono desempenha um papel fundamental no funcionamento eficaz de quase todos os sistemas do corpo, pelo que uma persistente falta de sono cria riscos significativos para a saúde física e mental.

Como Dormir Melhor:

1. Tentar dormir o tempo suficiente.

Tentar dormir o suficiente é tão importante para a nossa saúde como tomar um medicamento quando estamos doentes.

Com todas as exigências do nosso tempo moderno, poderá colocar uma boa noite de descanso no fim da sua lista de prioridades. Mas precisamos de agendar tempo adequado para dormir, pois é muito fácil ficar acordado até tarde a ver televisão ou a falar com os nossos amigos.

No entanto, quando o faz, rapidamente se depara com um problema de privação do sono que o pode afetar seriamente.

2. Manter o tempo de dormir consistente.

Acordar à mesma hora todos os dias irá de facto ajudá-lo a dormir melhor à noite. Um tempo de vigília fixo ajuda a construir um forte desejo de dormir durante a vigília. Esta pulsão de sono constrói-se gradualmente. Encurtar o tempo de dormir tornará mais difícil adormecer na noite seguinte. Dormir ao fim-de-semana até tarde torna muito mais difícil acordar a horas na segunda-feira de manhã.

Também é importante fazer alguma catividade relaxante, como ler um livro antes de dormir. Ao tornar estas atividades parte do seu ritual de dormir, pode treinar-se a si próprio para associar estas atividades ao sono. Esta associação ajudá-lo-á a adormecer com mais facilidade.

3. Arranjar tempo para parar com as atividades diárias.

Guarde os celulares e os tablets antes de ir para a camaNa nossa sociedade moderna, principalmente nas grandes cidades, as pessoas as pessoas andam a dormir pouco com fortes consequências negativas. Colocam o sono muito abaixo na sua lista de prioridades, porque há muitas outras coisas “importantes” a fazer.

A família, coisas pessoais e vida profissional são desafios que nos tiram o sono, mas se as pessoas compreendessem como o sono adequado é importante, e como dormir melhor contribui para o nosso bem-estar, podendo fazer uma enorme diferença no nosso rendimento diário, não negligenciavam o tempo que disponibilizam para dormir.

4. Se acordar durante a noite, evite olhar para o relógio.

Quando se olha para as horas a meio da noite, não se olha apenas para um número. Começa-se a fazer cálculos mentais, pensa-se no tempo decorrido desde que se está na cama, no que ainda falta para a hora de levantar, e no que se tem de fazer no dia seguinte. E antes que dê por isso, já passou muitíssimo tempo que corta o seu tempo de sono útil.

5. Guarde os celulares e os tablets antes de ir para a cama.

Os aparelhos eletrónicos mantêm a sua mente a funcionar e longe do estado descontraído que precisa de alcançar antes de dormir, pelo que não devem ser levados para o quarto. É uma boa ideia guardar os dispositivos como telemóveis e tablets pelo menos uma hora antes da hora de deitar.

A falta de sono pode ter consequências graves.

Muitas pessoas não conseguem ter um sono com qualidade suficiente, e isto pode afetar a sua saúde, bem-estar e capacidade de fazer as atividades diárias.

sono de qualidadeA quantidade certa de sono pode variar de pessoa para pessoa, mas os especialistas concordam em recomendar que os adultos tenham pelo menos 7 horas de sono de qualidade todas as noites. Eles também estimam que mais de um terço das pessoas adultas não consegue dormir o suficiente.

As interrupções ocasionais do sono podem ser um incómodo, mas podem ser superadas. Mas uma contínua falta de sono de qualidade pode afetar o desempenho de uma pessoa no trabalho ou na escola, a sua capacidade de funcionar bem dia após dia, a sua qualidade de vida, e a sua saúde.

A privação do sono pode prejudicar a saúde mental e física de uma pessoa, o seu desempenho na escola ou no trabalho, e a sua qualidade de vida em geral.

Além disso, uma persistente falta de sono pode levar a complicações ou indicar um problema de saúde subjacente, tal como a apneia do sono ou a ansiedade.

Como tratar a falta de sono.

Qualquer pessoa que esteja preocupada com a falta de sono, e que as dicas indicadas mais acima não sejam o suficiente para ajuda-la a dormir melhor, deve tentar tratar este problema o mais rapidamente possível, podendo usar um remedio natural que a ajude a adormecer melhor, como o que indicamos no código ao fundo, ou contactar um profissional de saúde para lhe receitar algo mais forte.

Mas é preciso ter em consideração que os medicamentos para dormir causam forte habituação e que depois de começar a toma-los será muito difícil conseguir dormir sem a sua ajuda. Pelo que é aconselhável recorrer primeiro a um remedio natural, que não causa estes problemas, e só recorrer aos medicamentos prescritos em ultima instancia.

 
Artigos Relacionados